FADERS LANÇA PESQUISA SOBRE PESSOAS COM AUTISMO

Na manhã dessa terça-feira (24), a FADERS – Acessibilidade e Inclusão apresentou os resultados da primeira pesquisa sobre as características da população com Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista no Rio Grande do Sul (CIPTEA).  

Foto: Cleiton Pereira

A CIPTEA foi lançada em 2021 como forma de garantir atenção integral, pronto atendimento e prioridade no acesso à saúde, assistência social, educação e emprego para pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA).  A reunião da base de dados sobre a comunidade autista é inédita no Brasil, e vai servir principalmente para promover avanços em políticas públicas e garantia de direitos para essa população, além de subsidiar pesquisas para a articulação e o desenvolvimento de projetos e de programas específicos a fim de atender as necessidades das pessoas com autismo e suas famílias.

A pesquisa, apresentada na ocasião pelo presidente da FADERS, Marquinho Lang e pela Diretora Técnica Ana Flávia Beckel Rigueira, estabelece as características da população cadastrada com a CIPTEA entre os meses de Junho de 2021 e março de 2022. A coleta dos dados foi feita via formulário eletrônico e preenchida pelas pessoas com TEA e seus familiares. Nessa primeira edição, foram cadastradas 4074 pessoas de 259 municípios do RS. As informações, que podem ser consultadas no site da FADERS, corroboram com dados de outros estudos semelhantes.

A Secretária Estadual da Igualdade, Cidadania, Direitos Humanos e Assistência Social, Márcia de la Torre considera que os dados colhidos no cadastro na CIPTEA “representam uma evolução significativa dentro da trajetória do programa de atendimento integrado à pessoa com TEA. O maior sistema de cuidados a essa população que já tivemos nesse estado”. De acordo com ela, a CIPTEA é uma verdadeira rede que transversalmente vai suprindo a imensa falha das políticas públicas para o autismo no Brasil. A Secretária ainda classifica a lacuna histórica de dados sobre TEA no país e no estado como um descaso imperdoável.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s